Safári no Brasil – Parte I

Existe, é possível e surpreendente. 

As maravilhas do Pantanal sul mato-grossense através de um autêntico safári.

Quando pensamos em realizar um safári, instintivamente somos transportados para o continente africano. Talvez por conta do hábito hollywoodiano de retratar esse tipo de aventura, como sendo uma atividade quase que exclusiva àquele continente. Até mesmo os dicionários da língua portuguesa definem safári como, “expedição de caça de animais ferozes e de grande porte na África”. Prefiro a versão inglesa, onde, a palavra safari vem do árabe e originalmente diz-se sáfara, traduzindo, viagem. Ou seja, os ingleses foram muito mais felizes ao definir safári como, “uma viagem para observar, fotografar e as vezes, caçar, animais selvagens em seu habitat natural”.

Movidos pela paixão por animais, pela natureza e por que não dizer também, por um pouco de adrenalina, idealizamos nossa viagem para realizar um safári, só que ao invés de partirmos para a África, ficamos aqui mesmo, no Brasil. Isso mesmo, realizamos um safári no Brasil e foi surpreendente!

Já havia realizado um safári na África nos anos 90 e obviamente fiquei impressionado. Afinal, não é comum deparar-se com hienas, zebras, avestruzes e os míticos “big five” africanos, leão, elefante, búfalo, leopardo e rinoceronte. Mas, comparações à parte, posso afirmar que a experiência em terras tupiniquins é certamente tão emocionante quanto as vividas no continente africano.

A ideia teve início em uma feira de turismo, quando ao visitar os estandes dos destinos ecológicos nacionais, especificamente o estande do Mato Grosso do Sul, fui apresentado à possibilidade de realizar essa aventura, importante ressaltar, muito apreciada e explorada pelos estrangeiros. Alemães, franceses, italianos, americanos, japoneses, entre outras nacionalidades, vêm cada vez mais ao Brasil, não apenas para seguir o sol e se banharem em nossas praias, mas também para curtir o que o Brasil tem de mais rico, sua biodiversidade natural de extensa área verde com florestas, matas, rios e uma abundância de aves e mamíferos rara em todo o globo terrestre.

Ficamos entusiasmados com a possibilidade e com o convite feito pelos proprietários da Fazenda Piqui, para passarmos alguns dias por lá e vivermos a experiência do autêntico safári pantaneiro. E assim, no início de dezembro de 2017, deixamos São Paulo rumo à essa surpreendente aventura.

Nosso ponto de chagada foi a cidade de Campo Grande, capital do estado do Mato Grosso do Sul, cujo aeroporto carrega o mesmo nome. Chegamos e logo nos dirigimos à locadora de automóveis para retirar o carro que havíamos alugado.

Tudo pronto e resolvido, pegamos a estrada, de extrema qualidade aliás, em direção à Aquidauana, região onde ficava localizada a fazenda Piqui, às margens do importante rio Aquidauana. O trajeto do aeroporto até a fazenda, leva aproximadamente 2:40hs em uma agradável viagem. São aproximadamente 170 quilômetros sendo, 130 pela rodovia e 40 por uma boa e preservada estrada de terra.

À medida que deixamos a cidade, nos damos conta da riqueza do estado sul mato-grossense. Nas margens da rodovia, fazendas quilométricas e plantações de soja a perder de vistas. Sem perceber, você vai se adentrando no Pantanal, numa mudança incrível de paisagens que fica ainda mais evidente quando deixamos a rodovia e entramos na estrada de terra que dá acesso à fazenda.

São 40 quilômetros em estrada de terra, em bom estado de conservação e a certeza de que a civilização há muito ficou para trás. A partir desse ponto você percebe que sua experiência teve início, uma vez que já começa a avistar e ouvir o canto de centenas de aves e mamíferos. Com sorte, poderá ser saudado por cervos do pantanal, os veados, que podem aparecer em famílias durante o seu trajeto. Não se assuste caso se deparar com enormes Emas atravessando a estrada, provavelmente assustadas com a sua presença. É simplesmente emocionante!

Nosso ponto de chegada é a sede da fazenda Piqui. Produtora de gado da raça Nelore, a fazenda é centenária e administrada pela mesma família há cinco gerações. É ali, dentro da sede da fazenda que estão as charmosas habitações da Pousada Pequi. Nosso cantinho do paraíso nos próximos quatro dias.

Quer saber como foi essa experiência? Clique AQUI para acessar nosso próximo post, onde, contamos em detalhes como foi o nosso safári pelo Pantanal sul mato-grossense. Ou, se quiser viver essa experiência, basta clicar no link Pantanal – Fazenda e Safári e você terá acesso à todas as informações dessa sensacional oferta. Saiba em detalhes como são os passeios, a hospedagem, valores e as datas de saída.

LEAVE COMMENT